Sergipe completa três anos sem fugas do sistema prisional

O resultado positivo é fruto do investimento em qualificação profissional e em equipamentos

Três anos sem registro de fugas do sistema prisional de Sergipe. O novo marco positivo foi conquistado no último sábado, 22. A última fuga registrada nas unidades prisionais do estado ocorreu em fevereiro de 2017. O investimento, por parte do Governo do Estado na Secretaria de Justiça e Defesa do Consumidor (Sejuc), na qualificação profissional dos policiais penais e em equipamentos, contribuiu diretamente para o resultado obtido.

A melhoria no sistema prisional sergipano faz parte do planejamento estratégico do Governo de Sergipe para a constante melhoria da segurança pública no estado. Assim, nos últimos anos foram investidos um total de R$ 4,9 milhões no sistema de circuito fechado de câmeras e de R$ 2,8 milhões em equipamentos de bodyscan, utilizados nas análises corporais feitas nas pessoas que irão visitar os internos. Também foram adquiridos coletes, armas, munições não letais e letais.

Além desses investimentos, também destaca-se o setor de inteligência do Departamento do Sistema Prisional (Desipe), que vem atuando constantemente para frustrar as tentativas de fugas das unidades prisionais de Sergipe. Outro importante avanço foi o concurso público para a contratação de novos policiais penais

Secretário Cristiano Barreto destaca os investimentos e o engajamento dos servidores da Sejuc.

O secretário da Sejuc, Cristiano Barreto, também destacou outros investimentos que possibilitaram o resultado. “Nós conseguimos também atender reivindicações históricas, como ativação de guaritas, o pagamento de retribuições extraordinárias. Conseguimos aumentar o número de vagas nas unidades prisionais, expandir o número de tornozeleiras eletrônicas. Adquirimos viaturas para transporte dos presos, regularizamos as audiências, que é um ponto importante e que acalma os ânimos dos internos, que tem a certeza de que participarão das audiências e sabem que o processo será julgado”, explicou.

Cristiano Barreto avaliou como positivo o marco de três anos sem fugas e atribuiu o resultado a dedicação de todos os servidores da Sejuc. “É um marco histórico para Sergipe, sem sombra de dúvidas, fruto de todos os investimentos gerados ao longo desses três anos de gestão e do engajamento de todos os servidores da Sejuc. Eles demonstraram que são capazes de gerenciar, de forma eficiente, e trazer a tranquilidade necessária que o estado precisa para manter a paz ea ordem nas unidades prisionais. que reflete diretamente na segurança pública do estado”, pontuou.

Menção do Consej

A Sejuc já tinha sido reconhecida pelo trabalho realizado no sistema prisional do estado. O Conselho Nacional de Secretários de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Administração Penitenciária (Consej) concedeu moção de reconhecimento ao Estado de Sergipe. A honraria foi aprovada no dia 3 de outubro do ano passado, quando o estado estava prestes a completar mil dias sem fugas das unidades prisionais.

Última atualização: 28 de fevereiro de 2020 16:39.

Pular para o conteúdo