Presídio Compajaf registra duas prisões por tentativa de entrada com material ilícito

O Complexo Penitenciário Advogado Antônio Jacinto Filho (Compajaf) registrou, nos últimos dias, duas prisões de visitantes a partir do trabalho desenvolvido pelos Policiais Penais com o Bodyscan da unidade. Em ambos os flagrantes, elas tentavam adentrar a unidade com materiais considerados ilícitos e outros proibidos.

Em um dos casos, a visitante tentava ingressar na unidade com substância semelhante à cocaína, durepox, cola e duas cartas de grupo criminoso. Já no segundo caso, tratava-se de uma idosa, flagrada pelo bodyscan tentando entrar no presídio com substância semelhante à maconha, substância fumígena e papéis de seda.

Nos dois casos, após todas as diligências necessárias, os procedimentos padrões foram utilizados e as visitantes foram encaminhadas para a 3ª Delegacia Metropolitana (3ª DM), para lavratura do flagrante, ficando à disposição do Poder Judiciário.

Sobre o Bodyscan

Hoje a Secretaria de Justiça, do Trabalho e da Defesa do Consumidor operacionaliza as revistas sem contato e sem retirada de roupas, por meio do equipamento de bodyscan. Tudo realizado de maneira digital, com intuito de obter o melhor resultado possível, sem exposição vexatória.

O scanner corporal é de alta tecnologia e consegue detectar a substância no interior do corpo humano. Nesse sentido, assim que o material é identificado, as imagens são arquivadas e o infrator é encaminhado para o Instituto de Criminalística (IC) para perícia e os procedimentos são adotados na delegacia. As informações colhidas são encaminhadas ao Poder Judiciário.

Última atualização: 11 de abril de 2022 15:54.

Pular para o conteúdo