Policiais penais sergipanos se formam em curso de Cinotecnia

[kc_row use_container=”yes” force=”no” column_align=”middle” video_mute=”no” _id=”870025″][kc_column width=”12/12″ video_mute=”no” _id=”868213″][kc_column_text]

Formação aprimora técnicas de treinamento de cães e foi realizado na Academia de Polícia Penal do Mato Grosso

Dois policiais penais sergipanos concluíram o curso de Cinotecnia, na Academia de Polícia Penal (Acadepol) do Mato Grosso. O curso consistiu no desenvolvimento do conjunto de técnicas de treinamento de cães para operações de segurança pública. Os profissionais, que já possuem experiência com o trabalho com os cães, utilizarão técnicas aprendidas para atuar no sistema prisional.

De acordo com a diretora da Escola de Gestão Penitenciária de Sergipe (Egesp), Andrea Andrade, a conclusão do curso vem agregar à formação profissional dos policiais penais. “Além proporcionar mais conhecimento para os nossos policiais penais, especificamente desses dois policiais penais que realizaram o curso no Mato Grosso e que já possuem experiência com cães, esse curso também fará com que eles tenham mais técnica para o treinamento e condução de cães durante os trabalhos específicos no nosso sistema prisional”, comentou a diretora.

Cinotecnia é a ciência responsável pelo estudo da anatomia, comportamento, psicologia e outras especificidades relacionadas aos cães. Por isso, os policiais penais sergipanos Laira de Oliveira e Nilson Aragão passaram por aulas sobre diferentes assuntos, com o objetivo de entender melhor as técnicas de treinamento e manejo de cães para operações policiais.

“O uso de cães no sistema penal já é uma realidade em muitos estados brasileiros e Sergipe ainda utiliza em todas as unidades. Por isso, foi realizado um estudo com a Escola de Gestão Penitenciária de Sergipe e a Secretaria de Justiça e Defesa do Consumidor para que nós pudéssemos ter cães de intervenção, de guarda e proteção, e de faro no nosso sistema prisional. Isso resultou na nossa ida para o Mato Grosso para a realização desse curso de Cinotecnia, que foi muito proveitoso”, acrescenta a policial penal Laira de Oliveira.

Ainda segundo a diretora da Egesp, a ideia é que esses policiais se tornem multiplicadores de conhecimento aqui em Sergipe e que, assim, a atuação com cães no sistema prisional seja institucionalizada, fortalecendo, ainda mais, a Polícia Penal sergipana.

[/kc_column_text][kc_image_gallery columns=”4″ image_size=”full” alt_text=”__empty__” _id=”697223″ images=”8079,8075,8076,8077,8078″ type=”grid” click_action=”none”][/kc_column][/kc_row]

Última atualização: 5 de junho de 2023 11:15.

Pular para o conteúdo