Secretaria de Estado da Justiça, do Trabalho e de Defesa do Consumidor

Pesquisa aborda vínculo afetivo de internos durante pandemia

Trabalho será exposto na sede do Palácio da Justiça, em Brasília A servidora Julianna Maria dos Santos estará expondo o trabalho “Manutenção do Vínculo Afetivo dos Presos Durante a Pandemia da Covid-19: Uma análise da aplicabilidade das visitas virtuais nos presídios sergipanos”, durante o 1º Seminário Internacional de Editores e Pesquisadores na área de Segurança […]

4 de novembro de 2021, 08:09

Trabalho será exposto na sede do Palácio da Justiça, em Brasília

A servidora Julianna Maria dos Santos estará expondo o trabalho “Manutenção do Vínculo Afetivo dos Presos Durante a Pandemia da Covid-19: Uma análise da aplicabilidade das visitas virtuais nos presídios sergipanos”, durante o 1º Seminário Internacional de Editores e Pesquisadores na área de Segurança Pública, que será realizado nos dias 24, 25 e 26 de novembro, no Salão Negro do Palácio da Justiça, em Brasília (DF).

O trabalho está no eixo temático Violência e Criminalidade, na categoria pôster. Julianna Maria dos Santos explicou que o objetivo do evento é o de compartilhar as boas práticas na atividade de segurança pública.

“O sistema prisional sergipano, diante da pandemia da Covid-19, adotou medidas de prevenção ao contágio que possibilitaram o avanço nas fases previstas no Plano de Contingência de forma segura e eficaz. Além disso, o Desipe e a Sejuc asseguraram a manutenção dos vínculos afetivos das pessoas privadas de liberdade por meio das visitas virtuais, o que perfaz um instrumento de ressocialização e garante o direito previsto na Lei de Execução Penal”, destacou.

Julianna Maria dos Santos, que é formada em Direito, é pós-graduada em Ciências Criminais, é mestre em Direitos Humanos e doutoranda em Educação. A autora também reforçou a necessidade desses eventos no âmbito das análises das ações que são desenvolvidas no sistema prisional. “Esse tipo de evento permite que medidas como essas sejam apresentadas e discutidas, propiciando a divulgação do trabalho que vem sendo realizado no Estado”, salientou.

O diretor do Desipe, Agenildo Junior, ressaltou que o trabalho demonstra o olhar experiente da servidora na tratativa da temática que será exposta em Brasília (DF). “É um tema certamente sensível; que contou com o olhar experiente da servidora, que também é pesquisadora, mestre e doutoranda; e com total apoio do Desipe, uma vez que entendemos a importância de estimular a produção científica nos mais diversos espaços da sociedade, incluindo dentro do sistema prisional”, reiterou.