Sergipe é o segundo estado com maior redução no número de homicídios dolosos no país, diz Monitor de Violência do G1

As constantes reduções no número de homicídios registrados em Sergipe continuam sendo destaque nacionalmente. Em matéria publicada pelo G1, o estado aparece com uma redução maior a 30% em comparativo entre os cinco primeiros meses do ano passado e de 2019. O índice de redução é maior do que o dado nacional, que foi de uma queda de 22% na incidência desse crime.

A redução foi publicada na seção Monitor de Violência, uma parceria entre o portal de notícias com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV/USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Nele, Sergipe e Ceará aparecem como os estados de maior redução na incidência desse crime.

O secretário da Segurança Pública de Sergipe, João Eloy, destacou que a integração entre as instituições que formam a SSP é fundamental para essa redução, que além do levantamento feito pelo G1 referente aos cinco primeiros meses deste ano, prosseguiu também para junho e continuou em julho.

“A tendência de queda verificada nos primeiros cinco meses do ano se mantém em junho e julho. O esforço feito por nossos policiais, peritos e bombeiros e o planejamento colocado em prática tem apresentado resultados muito positivos para a população de Sergipe. O impacto na capital é muito. Para se ter uma ideia, nós estamos desde o dia 05 de julho sem nenhuma ocorrência de homicídios dolosos em Aracaju. É um período sem esse tipo de ocorrência que não registramos há muitos anos”, explicou.

O foco no controle do sistema prisional também contribuiu na redução nos casos de homicídios, como citou o secretário de Justiça e Defesa do Consumidor, Cristiano Barreto. “Ceará e Sergipe são exemplos de estados que estabilizaram o sistema prisional. O sistema [prisional] passou a ser controlado pelas administrações penitenciárias, e isso teve um reflexo claro na redução dos homicídios dolosos em estados como Sergipe e Ceará”, concluiu.

Última atualização: 15 de julho de 2019 12:18.

Pular para o conteúdo