Sejuc realiza curso de brigadista em combate a incêndios com policiais penais

O curso teve a parceria do Corpo de Bombeiros que cedeu o espaço das aulas

Na manhã desta quinta-feira, 13, agentes prisionais participaram de um curso preparatório de brigadistas. O curso ocorreu em parceria com a Secretaria de Estado da Justiça e Defesa do Consumidor (Sejuc) e o Corpo de Bombeiros, que cedeu o espaço para que as aulas fossem ministradas. A ação faz parte das exigências dos bombeiros como um dos requisitos para aprovação do projeto de construção da obra do presídio semiaberto de Areia Branca, que terá capacidade para 632 detentos do sexo masculino.

O coronel Chaves, secretário adjunto da Sejuc, informou que a parte do projeto arquitetônico já foi elaborada por técnicos da Cehop, e que também já foi submetida ao Corpo de Bombeiros. “Agora estamos na fase de realização do curso para termos policiais penais preparados para o caso de algum sinistro, para que eles possam ser os primeiros a darem combate a um eventual início de pânico ou incêndio”, explicou o coronel.

O curso é dividido em teórico e prático, com a parte de combate ao incêndio e conhecimento de fogo e combustão, os extintores necessários para apagar o fogo e os equipamentos de proteção para proteção do calor. Na parte de primeiros socorros, foram ministradas instruções de como conter hemorragias, imobilizar uma fratura e de como fazer compressões torácicas em caso de parada cardiorrespiratória.

A finalidade do curso é de garantir que os policiais penais tenham capacidade de prestarem o primeiro socorro quando for necessário. “Realizamos a parte de prevenção e combate de incêndio agora estamos com a parte de primeiros socorros para que eles saibam todos os procedimentos em caso de combate de incêndios ou caso uma pessoa tenha um acidente e precise de cuidados”, disse o tenente Waney, do CBM/SE

O curso tem a duração de 8h por disciplina, que pode ser dividido em duas partes. “Estou passando conhecimento na área de atendimento pré-hospitalar, também conhecida como primeiros socorros, que visa preparar o colaborador, profissional, agente prisional para que em uma situação de emergência, que precisa prestar atendimento a uma vítima, eles possam fazer um atendimento de forma eficaz e tenha sucesso no atendimento”, disse o subtenente e instrutor do Curso Sérgio Fonseca Santos

Além de conhecimento técnico, após o curso os policiais terão a capacidade de atuar em caso de emergência ou em caso de incêndios. “Esse curso é de suma importância para a gente ter um conhecimento amplo de como prevenir ações para brigadistas. Constantemente nós temos várias ocorrências nos presídios e é importante a gente saber atuar nessa hora”, disse o aluno do curso e vice diretor do cadeião de Nossa Senhora do Socorro, André Barreto.

No final do curso, os policiais penaiss além do conhecimento adquirido, também receberão um certificado oficial do Curso de Brigadas do Corpo de Bombeiros atestando o preparo de cada profissional para o desempenho da função.

Última atualização: 13 de fevereiro de 2020 13:06.

Pular para o conteúdo