Projeto de Marcenaria no Copemcan promove ressocialização dos internos

A cada três dias trabalhados, interno tem o direito de reduzir um dia da pena

Como forma de promover a ressocialização dos internos custodiados no Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto (Copemcan), a Secretaria da Justiça, do Trabalho e da Defesa do Consumidor (Sejuc) apoia o desenvolvimento do projeto de formação profissional na área de marcenaria. Os internos que atuam nesse projeto ganham redução da pena e a perspectiva de um futuro melhor na sociedade.

É pensando nessa perspectiva de um futuro diferente e com oportunidade na sociedade que um dos internos destacou a importância do projeto. “É uma grande oportunidade. Não só para mim, mas para todos, apesar de a gente estar no sistema prisional. Poder sair ressocializado e com uma profissão futuramente para gente ter na rua, poderemos sair daqui como marceneiros formados”, reconheceu.

A vice-diretora do Copemcan, Mônica Barreto, explicou que o projeto traz benefícios para o futuro dos internos, já que a cada três dias trabalhados, há a redução de um dia da pena. “Esses projetos sociais são bem positivos tanto para direção quanto para os internos. Para a direção, porque causa uma certa tranquilidade já que minimiza a ociosidade deles, e eles focam no trabalho”, evidenciou.

O coordenador de marcenaria, Jobson Oliveira, ressaltou que o projeto também traz bem-estar para os internos, o que também impacta na redução de potencial de fuga e conflitos. “O ganho maior é a questão da ressocialização. Ele vem para cá sem nenhuma profissão, teoricamente, e aqui a gente trabalha ele desde o início. Quando ele faz todo o ciclo, ele sai daqui já com uma profissão garantida”, concluiu.

Última atualização: 28 de novembro de 2022 09:13.

Pular para o conteúdo