Mobilizadas pela solidariedade, internas do projeto Odara produzem 3 mil máscaras

Mais de 500 máscaras são produzidas por dia pelas internas que atuam no Projeto

Um item até pouco tempo questionado pelo próprio Ministério da Saúde já virou produto inseparável de muitos brasileiros no combate à Covid 19, a máscara. Ainda mais depois na última quinta-feira (02), quando o ministro da Saúde, Luiz Mandetta, recomendou o uso e até ensinou como improvisar o artefato nesse momento de crise. Em Sergipe, o projeto Odara, do Presídio Feminino (Prefem), começou uma produção importante e alcançou na manhã deste sábado (04) a marca de 3 mil máscaras fabricadas em pouco mais de uma semana.

Mais que uma remissão da pena, conforme preceitua a Lei de Execuções Penais, a produção acelerada das máscaras tem como pano de fundo o pensamento naqueles que não podem mais visitar as internas no interior da unidade prisional. “As visitas foram suspensas corretamente, pois precisamos preservar nossa saúde aqui dentro e, principalmente, dos nossos familiares. Daqui de dentro, quero ajudar a sociedade sergipana, diante dessa doença que não escolhe idade e nem classe social. Daqui, estamos fazendo nossa parte”, comentou uma das internas responsáveis pela produção dos produtos do Odara.

Os produtos estão sendo encaminhados para outras unidades prisionais e distribuídos para servidores públicos e os próprios internos. Mas a ideia da direção do presídio é produzir muito mais. Segundo Edjane Marinho, vice-diretora do Prefem, o projeto foi baseado em três pilares, a sustentabilidade, a solidariedade e a empatia. “Dentro desse processo que o mundo está vivendo, o eixo da solidariedade, bem naturalmente, ficou protagonizado no sentindo de minimizar os efeitos da Covid 19. Conversamos com elas e aceitaram imediatamente a proposta de fabricar essas máscaras”, explicou Edjane.

O diretor do Prefem, Augusto Henrique de Jesus, citou a necessidade de doações de matéria prima para a continuidade da produção. “Precisamos de elásticos, tecidos, matéria prima no geral. Qualquer pessoa que queira fazer doações pode ligar para a Sejuc, no (79) 3225-6000 ou diretamente para o Prefem, no (79) 3279-1045/1006. Os servidores da Sejuc podem ir até o local para receber as doações”, frisou.

Ressocialização – Mulheres em situação de prisão em Sergipe renovam a alegria e desenvolvem produtos feitos à mão, que passam mensagens de conscientização voltadas à força da mulher e seus direitos. O projeto ‘Empoderar Mulheres para o mundo ficar Odara’ já existe há um dois anos e meio e traz eu sem título uma famosa canção do cantor Caetano Veloso, que fala sobre liberdade e paz. Através desta iniciativa, as detentas confeccionam diversos tipo de materiais, no Odara Ateliê – um espaço onde funcionava anteriormente uma fábrica de costura que atendia às demandas internas.

As internas do projeto Odara também produzem bolsas, artigos de decoração, têxteis, necessaires, tapetes, sacolas e várias outras peças. “Suspendemos temporariamente a produção de todos os artigos para nos concentrarmos nas máscaras, A ideia agora é ajudar e fazer nossa parte aqui de dentro para que o mundo volte a ficar Odara”, reforçou uma das internas.

Última atualização: 8 de abril de 2020 11:18.

Pular para o conteúdo