Internos da Cadeia Pública de Estância encerram curso profissionalizante

[kc_row use_container=”yes” force=”no” column_align=”middle” video_mute=”no” _id=”879507″][kc_column width=”12/12″ video_mute=”no” _id=”942725″][kc_column_text]

Curso teve carga horária de 32 horas e capacitou os alunos em pintura e grafitagem

Internos da Cadeia Pública de Estância, gerenciada pela Secretaria de Estado da Justiça e de Defesa do Consumidor (Sejuc), em parceria com a empresa Reviver, concluíram o curso profissionalizante de pintura e grafitagem. O encerramento de mais duas turmas aconteceu na última segunda, 19. O curso garante a ressocialização dos internos e aconteceu em parceria com a Escola do Legislativo Municipal.

Familiares dos 21 formandos foram convidados e participaram da entrega dos certificados com carga horária de 32h. Os alunos praticam a pintura em diferentes tipos de telas e objetos, como tecidos e vasos, além de realizarem grafites nos solários dos dois pavilhões da unidade.

O professor do curso, Robson Junior, afirmou a importância do curso na ocupação dos internos, principalmente, por usar a arte como forma de criação. “Esta formatura dá a possibilidade de um futuro profissional aos internos. Há muitas pessoas envolvidas para que esse curso aconteça. A arte está presente na nossa vida e tem uma função social. O grafite é bem contemporâneo e, através dele, por exemplo, estamos tentando transformar vidas e deixar este ambiente cada vez mais humano”, enfatizou o professor. 

Alguns dos internos que foram certificados pelo curso já tinham algum tipo de contato com a arte e a pintura, como pintores residenciais ou como tatuadores. Um dos alunos é tatuador e destacou a importância do projeto. 

“Desde pequeno eu já adorava desenhar e pintar. E hoje eu vejo que a cadeia não é o fim do túnel para mim, mas sim um lugar onde eu vou poder aperfeiçoar a minha arte através dos ensinamentos do professor para que eu possa colocar em prática lá fora. Hoje eu vejo que o trabalho que a gente desenvolve aqui, grafitando os pátios, toca também as nossas famílias quando vem nos visitar porque é um pouco de vida que traz para dentro da cadeia e mudando a nossa imagem enquanto internos”, comentou.

[/kc_column_text][/kc_column][/kc_row]

Última atualização: 21 de junho de 2023 10:41.

Pular para o conteúdo