Interno que descumpria medidas do regime domiciliar é preso em Aracaju

[kc_row use_container=”yes” force=”no” column_align=”middle” video_mute=”no” _id=”940567″][kc_column width=”12/12″ video_mute=”no” _id=”792717″][kc_column_text]

O homem cumpria pena em regime domiciliar e foi preso graças ao sistema de reconhecimento facial

Um interno do sistema prisional sergipano, que cumpria pena por tráfico de drogas em regime domiciliar com a obrigatoriedade de obedecer às medidas impostas na decisão judicial, foi preso no Arraiá do Povo, na Orla da Atalaia, em Aracaju, na madrugada da última quinta-feira, 29.

A prisão foi possível graças à ação conjunta das forças policiais do Estado e da sincronia entre o sistema de reconhecimento facial e do Chronus (monitoramento de tornozeleiras eletrônicas), que através da interação entre as Polícias Penal, Civil e Militar foi possível realizar a pesquisa processual com celeridade e identificar a determinação judicial de que, caso descumprisse uma das medidas impostas para a progressão da pena para o regime domiciliar, este deveria ser recolhido a uma das unidades prisionais. 

“A gestão integrada desenvolvida pela Secretaria de Justiça, da Secretaria de Segurança Pública e do Comando-Geral da Polícia Militar foi fundamental para o sucesso desta operação conjunta”, afirmou o diretor da Central de Monitoramento Eletrônico de Presos (CEMEP), Cláudio Viana.

Monitoramento facial

O monitoramento facial foi implementado como uma estratégia para identificação de foragidos da Justiça e potencializar a atuação operacional que já é ampliada com o uso das câmeras instaladas na região. Durante o Arraiá do Povo, as equipes da Polícia Militar de Sergipe verificaram mais de 150 mil pessoas na área do evento que aconteceu na Orla de Atalaia entre os dias 1º de junho e 1º de julho.

A tecnologia permite a verificação em tempo real de pessoas que possuem mandados de prisão em aberto já nos acessos a uma das principais festividades juninas de Sergipe.

Segundo o diretor da Divisão de Tecnologia Informação (DTI), Carlos Vinícius, a Secretaria de Segurança Pública vem dando continuidade ao trabalho tecnológico que já foi utilizado em outros grandes eventos em Sergipe, como o Pré-Caju e de Réveillon.

“A gente tem trabalhado em parceria com a Secretaria da Justiça (Sejuc) com a disponibilização da base de dados. A partir do momento em que há uma assertividade de 95% acionamos a equipe policial, que faz a verificação se há realmente um mandado de prisão em aberto”, destacou.

[/kc_column_text][/kc_column][/kc_row]

Última atualização: 5 de julho de 2023 07:38.

Pular para o conteúdo